A Curva Palavra de Sempre

Ícone

À sombra da árvore

As amoras de Curitiba nunca eram doces. Não bebiam sol o suficiente e acabavam suicidas amassadas pelas calçadas. Na reitoria, elas moravam embaixo de uma grande árvore bonita, era um Jatoba? Não sei, não importa, se não estivesse ali, as amoras seriam doces.

Tanta coisa doce que azeda na sombra de algo gigante e lindo. E eu que gosto tanto de amoras. As pequenitudes compensam a dor e eu sorrio na chuva porque um cachorro espirrou enquanto eu passava.

Arquivado em:Uncategorized,

aujourdhui je n’ai pas de code

Não tenho curiosidade com a vida, verdade. Tenho vontade de saber como eu seria depois dela. Sem rodinhas, eu saberia chegar em festas desconhecidas. Quais histórias eu teria?

(também da gaveta, mas esse eu ainda lembro do motivo)

Arquivado em:Nunca

Quem disse foi Drummond

Poesia é faca.

(estava na gaveta do blog, por algum motivo que já esqueci)

Arquivado em:Ontem

Linhas cruzadas

Aconteceu mais uma vez.

Gente que quando você conhece parece que sempre esteve ali. Gente que já quase trombou com você ao menos quinze vezes e que quando finalmente se fez encontrar já era prenha de toda uma história. Gente também que foi e que voltou e que na ausência continuou sendo um prolongamento da sua vida. Gente que é vida, que não é inferno, que gosta de flor amarela, que me deseja boa noite como quem conta estrelas.

Aconteceu mais de uma vez, ainda bem.

Arquivado em:Sempre

Jaboticabas

São Paulo se mostrou todinha pra mim quando comprei jaboticabas doces e pretinhas numa esquina da avenida Paulista. O passado sorri nas esquinas do futuro, como quem passa pra ver como está a paixão antiga, sem querer tocar ou ser visto, só pra saber.

Arquivado em:Uncategorized, , , , ,

Feridas

A condescendência já não mora em mim. Não quero que me lambam as feridas, preciso que abram novas.Se é para gozar com estranhos, que me paguem. Se é para sofrer, que cause parada no coração. Se é para gritar, vamos acordar todo o prédio.

Arquivado em:Amanhã, Hoje, Sempre, , ,

Dor

Como é que posso doer e ainda assim sorrir, ser otimista, não porque a dor há de passar, mas porque é eterna?

Você sabe?

Arquivado em:Sempre, , ,

Pergunta de 100 milhões de dólares

Que acontece quando a pergunta pulsa por baixo da pele?

Arquivado em:Sempre

Dicionário

O que se diz e o que se entende, dicotomia idiota.

Arquivado em:Sempre,

Monótono

A vida é o que acontece lá fora enquanto fazemos planos, por isso, escute teu coração – cabeça erguida e coragem PONTO DE EXCLAMAÇÃO, três PONTOS DE EXCLAMAÇÃO.

Nessa chuva cinza, preciso mesmo é de um binóculos.

Arquivado em:Hoje, , ,